Buscar
  • Julia Scheibel

Meu voto

Ai, sinto que não dá mais

Vai a terceira xícara suja fazer pilha na minha mesa

Toda tarde: água, café e cigarro e…

Cerveja!

Só de fato…

Pra entristecer

Nem tempo, nem graça

Toda terça, toda quarta

Na tela muitos “caras”,

Todos com armas

Ó meu Deus: – Só desgraças!

Tens a dizer.

E de Partido em Partido

Vão partindo o coração

Ninguém vê mais a alegria

Cadê a minha gente?

Quero ver garra,

Luz e som!

Harmonia, clave… canções!

Mas não passa…

É só desgraça

Nas TV’s

Senado, Câmara e CCBB

E agora?

Que se valha!

Cada gesto, cada palavra

Na hora da eleição!

Não há fome, nem desgraça

Que faça, eu me vender…

– Eu não compro deputado!

– Tão pra lá de caro…

Mas meu voto, eu digo e falo:

-Tu não venhas se meter!

Muito mais do que um ato

Um papel, um pedaço

É daqui que faço

Valer e vencer!

Valer o que digo, valer o que penso.

Num papel, num pedaço

Sem partido, eu me parto:

– Um Brasil pra se vencer!


0 visualização

©2019 por Júlia Scheibel. Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now